Energia fotovoltaica e agronegócio: economia acertada

Energia fotovoltaica e agronegócio: economia acertada
Conheça os programas de financiamento para energia fotovoltaica
18 de dezembro de 2019
Energia fotovoltaica e agronegócio: economia acertada
8 vantagens da energia fotovoltaica para padarias
23 de dezembro de 2019
Exibir tudo

Energia fotovoltaica e agronegócio: economia acertada

Energia fotovoltaica e agronegócio: economia acertada

Segundo um relatório sobre energia, agricultura e mudanças climáticas da Organização das Nações Unidas (ONU), os alimentos gerados pela agricultura consomem cerca de 30% da demanda mundial de energia.

E não é para menos: o agronegócio possui inúmeros gastos com energia, uma vez que ela é utilizada em práticas como manejo de gado, avicultura, bombeamento de água, produção leiteira, irrigação, entre outras atividades essenciais para a área.

Para amenizar os gastos com energia elétrica, a união entre energia fotovoltaica e agronegócio está ganhando espaço no Brasil. Muitos fazendeiros e empresários já fazem uso da energia solar para suprir suas necessidades energéticas, como veremos neste artigo.

O consumo de energia no agronegócio

O agronegócio é um dos maiores consumidores de energia no mundo. E, de acordo com as projeções da ONU, a área tende a ganhar ainda mais destaque. Pesquisas da Organização das Nações Unidas apontam que até 2050, precisaremos de 60% mais alimentos para sustentar a humanidade. Logo, precisaremos também de mais energia para a agropecuária e agricultura.

Segundo dados do Ministério de Minas e Energia, o custo da energia está entre os principais itens que mais pesam no orçamento  dos pecuaristas e agrônomos. Além disso, o óleo diesel é a fonte de energia mais consumida pelo agronegócio, que também tem muita necessidade de energia elétrica e energia térmica.

Muitos produtores rurais, preocupados com os seus gastos altos com energia e com a preservação do meio ambiente, já apostam na energia solar fotovoltaica como uma solução econômica e sustentável para seus desafios.

Sustentável porque de acordo com a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), a cada kW gerado pelo sistema fotovoltaico, 81 gramas do gás carbônico deixa de ser emitido da atmosfera.

E esse modelo também é muito econômico, visto que a energia fotovoltaica é proveniente de uma fonte gratuita, autônoma e inesgotável, o sol. Ao gerar a própria energia, o produtor rural e empreendedor consegue economizar até 95% nos gastos de energia elétrica, entre outras vantagens.

A aposta neste tipo de tecnologia já é crescente no país. Dados de 2018 da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (ABSOLAR) mostram que as áreas rurais são responsáveis por 5,4% da potência energética instalada no país.

Outra pesquisa, dessa vez da Aneel, também mostra que só na primeira metade de 2019, 32.963 kWp foram produzidos pela energia fotovoltaica somente nas áreas rurais. O número corresponde a 86% do total gerado em todo o ano de 2018. 

Energia fotovoltaica e agronegócio: onde utilizar

O investimento em energia fotovoltaica no agronegócio vale muito a pena! E para que não restem dúvidas sobre como ela pode ser aplicada no campo, que tal compreender melhor onde a tecnologia pode ser utilizada?

Manejo de gado

O uso de cercas elétricas para o manejo de gado é muito comum em propriedades rurais de todo o país. A eletrificação de cercas, por sua vez, muitas vezes é feita em locais longes da rede elétrica.

Gerando a própria energia através da tecnologia fotovoltaica, o pecuarista pode garantir o funcionamento da cerca elétrica com muito mais economia e segurança.

E não podemos esquecer que, como a cerca elétrica é uma aplicação de baixo consumo, ela demanda poucos módulos fotovoltaicos e uma instalação bastante simples.

Avicultura

O custo com energia costuma consumir a maior parte do orçamento na criação de frango de corte. Para economizar na produção e garantir uma posição estratégica no mercado, investir em energia fotovoltaica é uma importante decisão estratégica!

A tecnologia de energia solar aparece neste contexto como uma grande alternativa para redução de custos, uma vez que pode gerar uma economia quase total com os gastos de eletricidade. 

Bombeamento de água

As bombas de água na zona rural podem ser usadas com diferentes objetivos, como:

  • Para irrigação;
  • Para abastecimento de água para as criações;
  • Para consumo próprio;
  • Entre outros.

Em muitos casos, elas estão localizadas afastadas da rede elétrica, e dependem de geradores à diesel, por exemplo. Porém, uma alternativa tanto para a energia elétrica comum tanto para os geradores é a energia solar.

Os painéis solares fotovoltaicos podem ser instaladas desconectadas da rede. Além disso, essa tecnologia é mais confiável e segura que os geradores à diesel e não precisa de ser reabastecida, uma vez que é oriunda do sol.

Produção leiteira

A energia elétrica é fundamental para a produção de leite, uma vez que movimentam as ordenhadeiras e garantem a integridade dos tanques de resfriamento. Por isso, as instabilidades do sistema elétrico é um grande problema para os criadores do gado leiteiro.

Neste contexto, a instalação de painéis fotovoltaicos e baterias para suprir os momentos sem fornecimento solar é a solução perfeita! O equipamento garantir um sistema que funcione com eficiência a todo tempo. Assim, além de economia, também há o aumento da produção.

Irrigação

Como citamos, a energia fotovoltaica pode fazer toda a diferença no bombeamento da água. E se tratando especificamente da irrigação, ela pode trazer ainda mais economia, principalmente durante a estiagem.

Além do que já citamos sobre a bomba de água, a energia solar fotovoltaica também auxilia na automação dos sistemas de irrigação. Eles permitem maior controle do uso da água e da energia, evitando problemas como irrigação em excesso, por exemplo.

Como investir em energia fotovoltaica

O investimento inicial em energia solar fotovoltaica varia de acordo com a necessidade e os objetivos de cada propriedade. Ele começa com a instalação da tecnologia necessária, incluindo os painéis solares.

No caso de proprietários que optem ou necessitem de baterias para auxiliar na manutenção elétrica, o investimento costuma ser um pouco mais elevado.

Muitas vezes o produtor rural pode contar com auxílios privados e públicos que garantem crédito com condições especiais.

E para completar, o investimento se paga de 2 a 5 anos, enquanto os sistemas duram em média 25 anos e precisam de pouquíssima manutenção.

Podemos perceber que energia fotovoltaica e agronomia garantem uma grande economia na produção rural, certo? São várias as formas de usar essa tecnologia no campo e todas possuem diversos benefícios. Para saber mais sobre esse investimento e como ele pode ser vantajoso para seu negócio, solicite agora um orçamento sem compromisso!