Energia fotovoltaica em condomínios: como funciona

Energia fotovoltaica em condomínios: como funciona
7 formas de reduzir a conta de luz da sua casa
10 de janeiro de 2020
Energia fotovoltaica em condomínios: como funciona
Fazenda sustentável: 10 medidas para adotar agora
17 de janeiro de 2020
Exibir tudo

Energia fotovoltaica em condomínios: como funciona

Energia fotovoltaica em condomínios: como funciona

Muitas pessoas conhecem os benefícios da energia solar fotovoltaica. No entanto, por morar em prédios e condomínios, acreditam que esta possibilidade não é para elas. No entanto, é possível fazer esta instalação em prédios e condomínios. A Geração Compartilhada já existe para suprir pessoas físicas e jurídicas da necessidade de ter a sua própria energia solar fotovoltaica.

De acordo com a Resolução Normativa 687/2015 da Agência Nacional de Energia Elétrica, Aneel, todos os brasileiros podem ter a sua própria fonte de energia alternativa. No caso da solar, por ser benéfica a todos pode ser aprovada a instalação em assembléia com maioria simples dos condôminos, conforme previsto no Código Civil Brasileiro, artigo 1.341. 

Veja a seguir todos os benefícios e vantagens de gerar a sua própria energia elétrica.

Energia fotovoltaica em condomínios

A energia solar fotovoltaica pode ser utilizada de duas maneiras em prédios e condomínios. A primeira delas é em áreas comuns. Nestes casos, os corredores, elevadores, luzes de emergência, piscinas, academias, portaria e salão de festas são abastecidas pela energia solar.

Outra forma é que todos usufruam deste benefício. Neste caso, todos os condôminos têm acesso à energia solar e podem economizar em sua própria conta de luz. Se algum morador não quiser participar do rateio, a energia que iria para ele pode ser redistribuída entre os demais, resultando em mais energia para todos e sem desperdícios. 

Conforme previsto na Resolução Normativa 482/2012, da Aneel, se o apartamento que solicitar o cancelamento tiver créditos nesta data do desligamento, eles ficarão disponíveis por até 60 dias. Caso a alteração do percentual de distribuição de energia não for comunicado à distribuidora local, os créditos que iriam para a unidade cancelada serão transferidos para o titular do micro ou minigerador.

Como funciona a divisão de custos e créditos

A energia produzida depende da quantidade de painéis fotovoltaicos e de apartamentos. Desta forma, a divisão de custos e créditos deve ser igualitária. Quando existem muitas unidades consumidoras em um mesmo condomínio, toda a energia gerada vai para a distribuidora da região, que vai converter esta energia em créditos que serão retirados da conta de luz. Desta forma, cada apartamento não precisa ter o seu próprio relógio medidor de energia solar, pois os créditos serão distribuídos igualmente a todos que participarem do rateio.

Nesse sistema, é instalado um único relógio bidirecional, que irá mostrar o quanto de energia solar foi produzida e quantos créditos isso dará frente à distribuidora. A distribuição dos créditos pode ser feita de maneira igualitária ou proporcional ao consumo, o que pode ser decidido em assembléia.

Os moradores também podem se organizar em cooperativas ou consórcios, para dividir os custos de instalação. Neste caso, se a divisão de despesas for igualitária, a distribuição de créditos de energia também deverá ser igual para todos.

Instalação de painéis fotovoltaicos em edifícios

Os painéis podem ser instalados no telhado do edifício ou, caso seja um condomínio com muitos prédios, vários deles podem ser usados para este fim. No entanto, se a área comum externa for bem ampla, eles também podem ser instalados lá. Algumas empresas costumam instalar o sistema de energia solar fotovoltaica nas fachadas, mas não é o usual. 

Outra opção é utilizar a energia de fazendas solares. Também conhecida como geração compartilhada, grandes áreas próximas ao prédio se tornam geradoras de energia solar fotovoltaica que, depois, é distribuída a residências e comércios. Existem também os condomínios solares, que são grandes áreas cobertas de placas fotovoltaicas para a geração de energia. No entanto, a Aneel só permite que clientes de uma mesma área de concessão, ou estado, tenham acesso a este benefício.

Vantagens da energia fotovoltaica para condôminos

Além da grande economia na conta de energia e se desvincular das bandeiras tarifárias, o retorno do investimento é rápido, e pode variar de 4 a 10 anos. Além de reduzir em praticamente 95% o valor da conta de luz, a garantia da instalação é de 25 anos. Sem contar que os imóveis com energia solar fotovoltaica se valorizam em até 30% quando produzem sua própria energia renovável.

O sistema de energia solar fotovoltaico também funciona em dias frios e nublados. Tem pouca manutenção, precisando apenas de uma limpeza uma vez ao ano, isso quando as próprias chuvas não se encarregam disso. Por ser uma energia limpa e sustentável, preserva o meio ambiente e ainda apresenta descontos no IPTU em algumas cidades do Brasil.

A energia solar fotovoltaica é gerada com a captação dos raios solares pelas placas solares, geralmente feitas de materiais semicondutores, como o silício. Esta energia passa por um inversor, caso a produção de energia solar não seja suficiente, a distribuidora compensa esta falta normalmente

A energia solar térmica costuma ser utilizada pelas pessoas interessadas em aquecer a água, como por exemplo, para ter economia somente no chuveiro. Já a energia solar fotovoltaica é bem mais ampla, permitindo também o uso de lâmpadas e aparelhos eletrônicos com esta mesma energia. Caso ainda tenha dúvidas em investir nesta energia, comece aos poucos, pelas áreas comuns e, depois, expanda as possibilidades.

Para começar uma instalação de energia solar fotovoltaica, é necessário antes fazer um projeto com uma empresa confiável. Ela irá analisar o local e a viabilidade das placas solares no condomínio. Caso seja possível, a obra costuma durar menos de uma semana. Algumas empresas fazem relatórios mensais durante um ano, para acompanhar a instalação e perceber eventuais problemas técnicos em tempo hábil.

Viu que não é difícil ter energia solar em seu condomínio? Entre em contato conosco e solicite agora mesmo um orçamento para o seu!